quarta-feira, 31 de março de 2010

Algum dia tinha que ser....



Já fez um ano depois da ultima vez que escrevi neste blog.... tanta coisa aconteceu!


Pode dizer-se que embarquei numa viagem alucinante que vai durar o resto da vida e para a qual até hoje não sei se estou preparada.


Pois neste ultimo ano engravidei e tive um bebé, passei férias no sul de Espanha. Mas desta ultima falarei mais tarde.


Quanto á gravidez não foi fácil mentalizar-me que em vez de cuidarem de mim teria de ser eu a cuidar de alguém. Houve alturas em que nem sabia se o que me apavorava mais era o parto ou o não poder nunca mais por uma mochila ás costas e desaparecer sem rumo nem data de regresso.


Agora cá estou nesta viagem no mundo da puericultura, durante 4 meses a minha vida era fraldas, biberons e bolsadelas.... agora felizmente já estou a trabalhar o que me abre ligeiramente os horizontes.... pelo menos vejo Lisboa do outro lado do rio e documentos de word o dia inteiro, é que isto das fraldas já me estava a deixar enfastiada!!


No final da gravidez estava ansiosa queria saber como seria o meu bebé, se seria mais parecido comigo ou com o pai, se viria perfeitinho..... enfim todas aquelas preocupações que são um lugar comum na cabeça de todas as pré-mães. Como seria a minha reacção quando o visse pela 1ª vez, visto que não nos conhecíamos (na realidade ele conhecia-me de uma maneira que nunca ninguém tinha conhecido, conhecia-me lá dentro, do avesso!!!). Tinha medo de olhar para ele como se ele fosse um estranho.... mas não... mal o vi senti uma coisa que só posso descrever como amor á primeira vista... foi um "bac" no coração.... uma sensação inexplicável. Depois passei os dias seguintes a contar os dedos das mãos e dos pés a ver se estavam todos (parvoiçe!!) e a confirmar que ele estava a respirar enquanto dormia (o que ainda faço de vez em quando!).


Depois veio o terror da amamentação, sim que de romântico aquilo não tem nada, aleija e ainda por cima a pobre criança ficava cheia de fome... eu bem sei que esta ultima frase me pode levar a ser crucificada, mas o que acontece hoje é que passou-se do extremo que aconteceu á minha mãe em que ninguém amamentava pq n era bem para o ser obrigatório não só amamentar como amar fazê-lo, sei que é melhor para o bebé o leite da mãe e sai bem mais barato, mas sinceramente detestei!


Tudo isto para dizer que tudo nesta cabeça mudou, só uma coisa continua cá.... a vontade de viajar.... daqui a 18 anos talvez!

2 comentários:

Patrícia disse...

olá olá
nem sabia que tinhas um blog. Mas confesso que gostei do post.temos que combinar um café pois gostava de conhecer o teu pimpolho (em pessoa, não só em foto)...
beijinhos grandes
pat

Nuno Revés disse...

Minha querida...

Como fiquei feliz ao ler este teu post... Ainda bem que tudo mudou, que ficou apenas essa vontade enorme de pegar na trouxa e correr mundo...

Em 18 anos vas ter muito tempo para organizar os teus itinerários, preparar bem as viagens, juntar muito dinheirinho (NOT!) para gastar nas prendas para o Tio Nuno... Mas esta viagem, a de seres MÃE é, julgo eu, a mais bonita e mais recompensadora de todas!

O meu sobrinho é lindo, já dá umas noites porreiras e, satisfazendo a curiosidade de quem leia o blog e não o conheça, é a cara do pai! LOL

Afinal, nasceste para ser mãe, dona-de-casa, esposa e, acima de tudo, mulher, viste? Às vezes temos as mais diversas facetas escondidas dentro de nós e nem nos apercebemos... :-)

Beijo grande e continua como és que assim é q todos gostamos de ti! Muito!!